Slider

“É temoroso ao exercício profissional, que jornalistas sejam presos por relações com suas fontes”, Tony Trindade

 

Foto :  Redes sociais

 

O consagrado apresentador de TV, empresário, publicitário e jornalista Tony Trindade emitiu nota à imprensa por meio de sua assessoria sobre os desdobramentos da operação “Acesso Negado” da Polícia Federal (PF), que realizou buscas nas suas residências e escritórios, no Piauí.

A nota ressalta o perigo do rompimento jurídico policial do exercício profissional que jornalistas possuem com suas fontes de informações, relação essa assegurada pela própria Constituição Federal.

Ciente de sua inocência, o jornalista coloca-se à disposição das autoridades, certo de que atos ilegais não prosperarão com o aval da justiça.

NOTA À IMPRENSA

A assessoria de imprensa do jornalista Tony Trindade considera oportuno esclarecer fatos a respeito da Operação “Acesso Negado”, deflagrada nesta terça-feira (18) pela Polícia Federal, em Teresina, Monsenhor Gil e União e que resultou na prisão preventiva do jornalista.

Conforme nota divulgada pela própria PF, a operação investiga “atos ilegais de intervenção/embaraçamento” à investigação de desvios de recursos públicos destinados à educação na cidade de União, cabe ressaltar que na qualidade de apresentador de programa de televisão e colunista de jornal, Tony Trindade ao veicular fatos da operação, apenas fez o seu dever de jornalista e formador de opinião.

O mandado de prisão preventiva a título de frear a divulgação de informação soa descabido e desproporcional, uma vez que o jornalista sequer foi ouvido pela autoridade policial antes da condução.

É temoroso ao exercício profissional, que jornalistas sejam presos por relações com suas fontes, relações essas que são asseguradas pela própria Constituição Federal.

Tony Trindade coloca-se à disposição das autoridades, certo de que atos ilegais não prosperarão com o aval da justiça.

 

Fonte: CARTA PIAUÍ

Deixe uma resposta